Edgar Marcucci | Consultoria em Planejamento e Proteção Financeira

Rua Maria Luiza Santiago, 200 | 17º andar - Santa Lúcia - Belo Horizonte

eu@invistoseguro.com.br   |   31 97535-4687

© 2019 by Prem1um Life

  • Instagram - @invistoseguro
  • Facebook - Invisto Seguro
  • Twitter @invistoseguro
  • LinkedIn - Edgar Marcucci
  • Edgar Marcucci

{Série 7PFA} - Promessa 3: Investir

Chegamos à terceira das 7 promessas não cumpridas em 2019: INVESTIR



E essa e uma promessa que você nem fez realmente, se você ainda não tem consciência do que significa investir.

Investir é aplicar um capital, com expectativa de benefício futuro. Então precisa haver uma expectativa clara de benefício, ou seja, um objetivo. Se você não tem isso definido, não vai investir, vai apenas guardar dinheiro. Pode estar guardando dinheiro bem ou mau aplicado, mas não está investindo em nada.


Então a primeira atitude que precisa mudar é definir o benefício futuro que te fará investir. Se você não tem este objetivo claro eu vou te dar um de presente: independência financeira. 79% da terceira idade no Brasil é dependente de terceiros. Dependente dos filhos, parentes, governo ou de caridade. Fora os outros 20% que são dependentes de continuar trabalhando na terceira idade, para complementar a renda. Tenho certeza de que não quer isso, mas precisa trabalhar intencionalmente para ser independente financeiramente. Por isso, enquanto descobre outros objetivos, tenha este como seu primeiro e principal objetivo: Ficar independente financeiramente o quanto antes.


O segundo ponto é que para ser considerado um investimento, a aplicação precisa ter rendimento da taxa de juros de mercado (CDI) e seu capital aplicado deve te retornar integralmente acrescido dos juros. Logo, toda aplicação que não atende estas duas características não são investimentos, mas sim guardar dinheiro.

Guardar dinheiro é o primeiro passo e faz parte de investir. Como exemplo, se ao investir, com objetivo de conquistar sua independência financeira, você quer aplicar parte do seu patrimônio em um fundo de investimento que só aceita aportes iniciais acima de 100 mil reais, você precisará guardar dinheiro de outra forma, até ter condições de entrar nesta aplicação (este exemplo dei na LIVE que estará salva no Instagram por 24h).


Mas voltando às características de investimento, investimento não é: # Guardar Dinheiro: pois não dá rendimento acima das taxas de juros deixar seu dinheiro, na conta corrente, na poupança, debaixo do colchão ou no porquinho.

# Empreender: empreender é uma sábia e necessária atitude. Você precisa tomar esta decisão. Mas empreender não é investir. Pois a volatilidade é grande e não existe garantias claras de retorno desta aplicação do seu capital. A questão principal na verdade é que as variáveis vão muito além de oscilação de mercado, mas passam por políticas públicas, mudanças culturais e até sua saúde física. São infinitos os fatores que podem fazer toda a sua aplicação em um negócio, virar pó, do dia pra noite. Não quero desanimar ninguém, mas quantas pessoas conhecemos que tem negócios à muitos anos, já passaram por bons e maus momentos, mas continuam sendo dependentes de trabalhar em seu negócio para sobreviver e não conseguiria viver do que seu negócio vale hoje?!

# Especular: fazer seu dinheiro aplicado render altas taxas de juros, sob alto risco é sim um negócio, um empreendimento. Mas por si só não consiste em investimento. Pelos mesmos motivos de empreender. Este atalho pode ser muito esburacado e pode você pode até se perder neste caminho.

# Patrimônio Passivo: comprar carro, casa própria, ou qualquer outro bem para uso, não deixa de ser patrimônio, mas não te gera rendimento ou valorização no retorno. Por isso também não é um investimento. Patrimônio passivo é custo de vida.


Por fim, se você quer ser bem sucedido em investir, você precisa conhecer o tripé de da prosperidade, que funciona perfeitamente como uma base sólida para investimentos em independência financeira:

1º - Invista em ter Segurança: você precisa basicamente investir em conhecimento (quem aprende, nunca depende), reserva de emergência (de 3 à 12 vezes seu custo mensal), plano de saúde e seguro de vida (para os imprevistos com sua saúde, capacidade produtiva e vida).

2º - Invista no Equilíbrio: neste ponto temos muitas ações, mas duas em extremos: trabalhar duro (muito mais do que já faz) e fortalecer seus vínculos afetivos (não vai valer nada chegar lá na frete com muito dinheiro e sozinho na vida). Mas aqui também você constrói uma carteira diversificada de investimentos.

3º- Invista na sua Riqueza: aqui você tem seus investimentos trabalhando por você, desfruta do que está colhendo (lembrando que só se colhe o que foi plantado), contribui e doa à outros com o que conquistou.


Resumindo, já vamos aos exercícios para hoje:

1. Defina de forma clara quais os benefícios esperados dos investimentos planejados. Os principais objetivos.


2. Identifique dentre as quatro coisas que não são investimento (guardar dinheiro, especular, empreender e adquirir patrimônios passivos) quais deles você está substituindo por investir e assim, se enganando.


3 . Faça um checklist de quais etapas você já venceu, na evolução dos seus investimentos:

  • Segurança: Conhecimento / Reserva de emergência / Seguro de Vida / Plano de Saúde

  • Equilíbrio: Empreender / Trabalhar duro (seu melhor) / Investir diversificado / Fortalecer laços

  • Riqueza: Suas aplicações trabalharem por você / Contribui / Doa / Desfruta


Sei que é desafiador pesar em tantos pontos, mas lembre-se do que falamos ontem. Um passo de cada vez, faça seu melhor hoje e foque em melhorar a cada dia um ponto, até que se tornem naturais para você.


Comece pelos seus objetivos: visualize sua vida lá na frente e tenha claro que você irá alcançar seus objetivos, se cumprir suas promessas.


Estamos juntos?

Curte, comenta, faça as atividades e compartilhe com seus amigos para caminharem juntos!


Até amanhã, pois vamos falar da 4ª Promessa: Controle das Finanças


Quer ajuda com esta promessa?




15 visualizações1 comentário